Fonte: O Globo – Pagode romântico apimenta suas letras
revela

Compartilhe

Fonte: O Globo – Pagode romântico apimenta suas letras


3 mar 2013

RIO – Sob um arranjo que sugere uma tensão cinematográfica, o pagode se insinua de leve, preparando a cama (apropriada expressão, aliás) para o primeiro verso: “Shiii… Fala baixinho que ninguém pode saber que a gente tá aqui”. A partir daí, letra e melodia seguem num crescendo de lábios mordidos, luz acesa para mostrar cara de desejo, mão na boca para evitar gemidos altos, até desembocarem no refrão cheio de pele na pele e suor pingando. No topo das paradas das rádios populares, “Fala baixinho (Shiii)”, do Revelação, é mais que um espasmo de calor sexual em meio a declarações eu-te-amo-minha-flor e lamentos ela-me-abandonou. A música é o exemplo mais evidente de uma tendência que se mostra forte no pagode hoje, em canções como “Parakundê” (Bom Gosto), “Lancinho” (Turma do Pagode), “Fora da lei” (Nosso Sentimento) e “Se eu te pego, te envergo” (Sorriso Maroto), todas hits. Canções que, sem deixar o romantismo de lado, põem o sexo em primeiro plano, tratando-o como um elemento da relação amorosa. Pagode romântico sim, mas com a consciência de que, ora, “quem não gosta de uma sacanagenzinha?”, como pergunta o primeiro verso de “Parakundê”.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/cultura/pagode-romantico-apimenta-suas-letras-7692439#ixzz2MU1G2aLa
© 1996 – 2013. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

O Globo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

TWITTER

FACEBOOK